STICKMAN (155 pts)

DANIELA PIRES (86 pts)

PEDRO CLAUDIO (50 pts)

LUIZ HERRERA (117 pts)

FÁBIO DUARTE (79 pts)

JONAS GALVEZ (521 pts)

MUZAK (45 pts)

FLASHGURU (155 pts)

GUILHERME G.G. (137 pts)

NILTON BICALHO (61 pts)

AUTOR DESCONHECIDO (100 pts)

GÉRIO (93 pts)
Treinamento PontoFlash de Flash e ActionScript

Queria enviar um formulário via ASP usando a classe LoadVars e o método sendAndLoad.

Como dividir valores numéricos vindo do MySql com vírgula (12,50)?

Como faço para selecionar um determinada letra de uma string?

Como descarregar um SWF quando muda de cena?

Como se faz esse tipo de menu do site http://www.halolounge.com?

Alguém sabe como usar o swapDepths?

Quero que no mouseOver meu movieclip pare e no mouseOut ele se movimente.

Existe um jeito de fazer um movieclip aparecer em locais aleatórios da tela?

Quero que numa conta (divisão) apareçam, no resultado, somente 2 casas decimais.

Preciso de uma ação para desabilitar um botão.

É possível enviar variáveis de um movie clip para uma cena diferente?

Tenho um arquivo fla e gostaria de abrir um outro arquivo já feito quando esse fla estiver em execução.

Como criar uma sistema de senhas e login usando Flash e ASP?

Não consigo enviar uma ação de dentro de um movieclip para outro. Eles estão em frames diferentes na timeline principal.
Objeto Color

Envio de email via formulário utilizando Flash + ASP.

Trace Bitmap.

Botão dinâmico via Action Script.

Clica nuaicon - Photoshop 6

Objeto Movieclip - Endereçamento (primeira parte)

Tratamento de imagens e alguns efeitos no Fireworks

Editor de banco de dados (PHP-MySql) orientado a Objetos (OOP)

Scanline no PhotoShop.

Animação no Flash

A história do Flash.

Como eliminar vozes de um arquivo Wav.
Spyral draw

3d geo

Drag txt

Random line draw

3d rotation2

Typing

Grafico de barras

Magicalcrystalball

Upperfirstletter

Code Elastic

Translação

X Position
HOME | TUTORIAIS
Flash e X-Technologies · A Nova Ordem do Mundo?
por Dauton Janota

"Falae" pessoal!

Certo dia, conversando com o amigo/master desenvolvedor Flash/Alemão - Claus Wahlers - achei que precisava externar seu conhecimento para a galera.

Então, pedi a ele que escrevesse uma coluna exclusiva para nós. E claro, Claus, muito gente boa, o fez. E aqui está, com a tradução de outro amigo/master desenvolvedor Flash/Brasileiro - Jonas Galvez - que se predispôs, através deste, explicar o funcionamento desta fantástica:

DING UM DING DANG MEU DENG UM LONG LING LONG
Flash e X-Technologies – A Nova Ordem do Mundo?

Quando eu tinha 17 anos, após ter gastado metade das minhas férias de verão trabalhando em uma fábrica de ração para aves, ganhando algum dinheiro extra, eu me tornei um dos primeiros sortudos donos de um Atari 520st+ (o + era pela RAM melhorada de 1 megabyte, um espanto naquele tempo). Logo um dos meus amigos comprou um Amiga 500. A batalha havia começado. Qual sistema era melhor?

Assistiram “Wargames”, o filme? Era como um mainframe vs mainframe “Tic Tac Toe”. Não haviam vencedores. Ambos os sistemas tinham suas vantagens e propósitos. Sempre houve este tipo discussão, MAC vs. PC, Windows vs. Linux, Coke vs. Pepsi, e, recentemente, SWF vs. SVG.

   Os Nielsens, Slashdots e Oreillys dizem que o Flash é “99% bad” por causa de seu formato proprietário, não uso de padrões abertos e falta de usabilidade nas aplicações. Já a Macromedia critica a baixa difusão do plug-in do SVG, o enorme tamanho dos plug-ins e o formato extensivo de dados. É claro que ambos estão certos e errados. A maioria destas discussões são auto-destrutivas e mostram que seres humanos tendem a ser subjetivos e têm uma visão limitada, perdendo o sentido maior das coisas.

Por que não combinar estas duas grandes tecnologias em uma?

Como muitos de vocês são provavelmente desenvolvedores Flash, centralizarei em “X-Technologies” por um momento (eu não sei se este termo realmente existe mas o que eu quero dizer é "formatos de arquivos e tecnologias baseadas em XML desenvolvidas pelo W3C"). Pela minha experiência, existem poucos desenvolvedores Flash que conhecem essas X-Technologies em detalhes.

   O W3C preparou um documento chamado “XML in 10 points” (XML em 10 pontos), descrevendo o propósito das X-Technologies e o XML, e que eles são e o que não são. Você pode encontrar este documento na página do W3C em http://www.w3.org/XML/1999/XML-in-10-points.

   Para começarmos, vamos dar uma olhada em um exemplo básico do uso de um documento XML na vida real. Neste caso, escolhemos um source RSS, um formato XML muito popular atualmente. RSS (Rich Site Summary) é o formato XML usado na distribuição de alguns weblogs (ou “blogs”).

<?xml version="1.0"?>
<rss>
   <channel>
      <title>DENG Modular XBrowser (MX)</title>
      <description>RSS Blog Feed on W3C XForms and The DENG Project</description>
      <link>http://webaccess.mozquito.com</link>
         <item>
         <title>DING A DING DANG MY DENG A LONG LING LONG</title>
         <description>Flash and X-Technologies - The new world order?</description>
         <link> http://www.madrettor.org</link>
      </item>
   </channel>
</rss>

   Note que em XML os nomes dos elementos (“tags”) não representam nada por padrão, em contraste com o HTML. O XML usa as tags apenas para delimitar pedaços de dados, e deixa o trabalho de interpretação e apresentação destes dados completamente para a aplicação que lê o documento XML.

   Se você tentar abrir o documento XML acima no seu browser favorito, você não verá nada além que as tags em um longo texto (no Netscape/Mozilla) ou uma visão "árvore" do XML (no Internet Explorer). Isso acontece porque o “user agent” (o browser neste caso) não tem nenhuma informação sobre como processar os dados.

   Para tornar este XML legível e compreensível ao público, precisamos encontrar uma forma de dizer ao "user agent" como interpretá-lo. Uma maneira antiga de resolver isso seria transformar os dados em um documento HTML, algo parecido com isso:

<html>
   <head>
      <title>DENG Modular XBrowser (MX)</title>
   </head>
   <body>
      <font face="Arial">
         <b>DENG Modular XBrowser (MX)</b><br>
         http://webaccess.mozquito.com<br>
         RSS Blog Feed on W3C XForms and The DENG Project<br>
         <ul>
            <li>
               <b>DING A DING DANG MY DENG A LONG LING LONG</b><br>
               Flash and X-Technologies - The new world order?<br>
               http://www.madrettor.org<br>
            </li>
         </ul>
      </font>
   </body>
</html>

   Agora eu poderia prosseguir e publicar este documento na web e todos que tivessem um browser decente poderiam visualizar meu weblog bem formatado. Mas espere. Dois amigos meus acabaram de me enviar e-mails dizendo que queriam publicar meu weblog em seus sites. Um deles, Jeremy, tem um site feito completamente em Flash. O outro, Jakob, tem um site feito em HTML, mas ele acha que o design do meu weblog é uma lástima e não iria servir para o dele, sob o ponto de vista dos designers. Agora estou perdido. O Jeremy teria que criar um código bastante complexo para extrair o conteúdo do meu documento HTML, e Jakob não ficaria muito satisfeito pois ele nào poderia facilmente modificar as configurações de fonte e cor que estou usando para utilizar o conteúdo de minha página no layout do site dele. Eu teria que manter três versões do meu weblog online, uma em XML puro para Jeremy e duas versões HTML diferentes para Jakob e eu, todas contendo as mesmas informações.

XML Stylesheets

   Uma solução para este dilema é chamada XML Stylesheets (folhas de estilo XML). Podemos anexar uma folha de estilhos ao nosso documento para dizer ao browser como processar os dados contidos nele. Para fazer isso nós simplesmente adicionamos uma xml-stylesheet “Processing Instruction” (PI - Instrução de Processamento) ao nosso documento XML (formato RSS):

<?xml version="1.0"?>
<?xml-stylesheet href="rss_2_styled.css" type="text/css"?>

<rss>
   <channel>
      <title>DENG Modular XBrowser (MX)</title>
      <description>RSS Blog Feed on W3C XForms and The DENG Project</description>
      <link>http://webaccess.mozquito.com</link>
      <item>
         <title>DING A DING DANG MY DENG A LONG LING LONG</title>
         <description>Flash and X-Technologies - The new world order? </description>
         <link>http://www.madrettor.org</link>
      </item>
   </channel>
</rss>

   Após ter carregado o documento XML, o browser carregará a fola de estilos (rss_2_styled.css) e processará todos elementos considerando os estlios definidos pelo usuário:

* {
      display: block;
}
channel {
      font-family: Arial;
      font-size: 12px;
}
title {
      font-weight: bold;
      font-size: 14px;
}
item {
      display: list-item;
      padding-left: 15px;
      padding-top: 10px;
}


    Agora todos nós estamos contentes, Jeremy pode usar o parser XML nativo do Flash para carregar e processar meu source RSS e fazer o que quiser com os dados, e Jakob apenas precisa criar sua própria folha de estilos adequada ao layout do seu site. Mesmo que Jeremy decida criar uma versão alternativa de seu site em HTML para os usuários que não têm o plug-in do Flash instalado, ele poderia usar o documento XML original. Eu tenho apenas que atualizar um único arquivo (isto é, o documento RSS, os dados) para atualizar meu weblog sem me preocupar com as implementações do Jeremy e do Jakob.

Falando sobre XML e folhas de estilo XML (XML stylesheets), outra tecnologia desenvolvida pelo W3C, que é diretamente relacionada, surge:

XHTML

Todos os browsers de hoje (Internet Explorer, Netscape, Mozilla) já suportam esta nova tecnologia. Espere, eu disse “nova” tecnologia? XHTML foi desenvolvida para ser o sucessor do HTML 4, e, à primeira vista, na verdade não há muito de novo nele. Nós ainda estamos lidando com o bom e velho HTML, mas temos que nos assegurar que o documento segue os requerimentos de um documento XML bem formado (well-formed). Isto significa que temos que fechar as tags (até mesmo tags vazias como <br> ou <img>, para dar dois exemplos), reunir tags corretamente, e colocar valores de atributos entre aspas (além disso, atributos sem valor não são permitidos).

   Para mostrar como o XHTML e XML são similares (a mesma coisa, na verdade), é interessante compreender como um browser processa um documento XHTML.

   Primeiro, o documentado é carregado e processado no DOM (Document Object Model) interno do browser. Neste momento, o browser não sabe muito sobre a semântica ou sobre como interpretar os dados. Do ponto de vista do browser, ele ainda lida com um documento XML "anônimo".

   Agora o processamento começa. Primeiro, o browser examina o tipo de documento do XML. O tipo de documento é definido no documento XML, ou derivado da extensão do arquivo do documento. Agora o browser sabe que está lidando com um documento XHTML.

   Neste ponto, e esta é a parte interessante, o browser aplica internamente folhas de estilo padrões para cada elemento do documento XML. Estas folhas de estilo padrões fazem com que um documento XHTML pareça uma página (X)HTML no browser. Tomando a tag <b> como examplo, o browser aplicará o valor “bold” à propriedade "font-weight" do elemento <b> no CSS internamente.

   Então basicamente, XHTML = XML + folhas de estilo internas + estilos opcionais.

O W3C preparou uma folha de estilo de amostra para o HTML 4 como parte de sua especificação do CSS2.

DENG – Um sistema de processamento de XML/CSS/XHTML/XForms/XFrames para Flash MX

Eu ainda estou um pouco preocupado com o site em Flash do Jeremy. Ele acabou de me enviar outro e-mail dizendo que tinha achado um exemplo legal sobre como fazer o Flash carregar e processar um documento XML no Flashkit, mas como ele é um designer e suas habilidades com ActionScript são bastante limitadas ainda, ele está confuso agora e não sabe como mostrar todos os dados em seu site em Flash.

   Não apenas para Jeremy, atualmente nós (do Mozquito) estamos desenolvendo um sistema (engine) de processamento de XML/CSS/XHTML/XForms/XFrames intitulado DENG, totalmente escrito em puro Flash MX ActionScript. Hoje esta engine já suporta folhas de estilo XML (XML estilizado com CSS 2.1) e funcionalidade básica de XForms, a implementação de XForms 1.0 e XFrames estará pronta para beta test perto de Novembro de 2002.

   O DENG funciona como um browser (em um browser). Fornecida a URL de um documento XML, ele irá carregar este documento, processá-lo, carregar e processar folhas de estilo caso alguma foi definida, aplicar folhas de estilo padrões e definidas à cada elemento (CSS 2.1) e finalmente apresentar o documento estilizado. O DENG também permite definir qualquer elemento como "editável" através do CSS para permitir edição wysiwyg (what you see is what you get), e implementa uma forma de enviar o XML de volta para o servidor com sua funcionalidade básica de XFroms embutida.

   Vamos recarregar nosso exemplo de source RSS (veja acima) e dar uma olhada em como o DENG processa este documento: http://webaccess.mozquito.com/madrettor/rss_2_styled_deng.xml - note que este é exatamente o mesmo XML usando exatamente a mesma folha de estilo listada acima, com apenas uma PI (Processing Instruction) adicional que chama uma XSL para gerar o código HTML necessário para chamar o sistema DENG (um arquivo SWF). Se você comparar o resultado do processamento do RSS via DENG com o resultado do processamento do RSS pelo nosso método anterior (a solução IE/Mozilla minha e do Jakob, http://webaccess.mozquito.com/madrettor/rss_2_styled.xml) você perceberá que eles são quase idênticos.

   Podemos modificar o CSS como quisermos, meu favorito é um layout mais parecido com uma aplicação, você pode checar ele aqui: http://webaccess.mozquito.com/madrettor/rss_3_deng.xml. Note que nós ainda usamos o mesmo documento XML, com apenas um CSS ligeiramente melhorado:

* {
      display: block;
}
channel {
      margin: 10px;
      padding: 10px;
      border: 1px outset;
      background-color: #ddd;
}
item {
      margin-top: 5px;
      padding: 5px;
      border: 1px inset;
      background-color: #eee;
}
channel > title {
      padding: 3px;
      margin-bottom: 5px;
      border: 1px outset;
      background-color: InfoBackground;
}

   Se nós olharmos como o IE6 processa este CSS descobriremos algumas armadilhas no uso dos browsers de hoje: as implementações do CSS são problemáticas. O IE6, por exemplo, não entende selecionadores de tags child do CSS (“channel > title” neste exemplo). Além disso, eles ainda não suportam X-Technologies como XForms e XFrames ainda.

   Agora Jeremy está feliz. Mas como seu browser favorito (considerando que pode ser IE, Mozilla ou Netscape 7) suporta a maior parte desta funcionalidade também, por que escrever um mecanismo com mais de 10.000 linhas de código com ActionScript? Apenas para trazer as folhas de estilo XML para o Flash? Não. Pense diferente!

DENG MX – Modular X-Browser

O DENG está se tornando o que nós chamamos de “Modular X-Browser”, que permite simplesmente plugar novos módulos e X-Technologies para melhorar a funcionalidade do sistema quando necessário. O processamento de documentos XML estilizados é apenas o começo. O DENG será distribuído como um conjunto componentes para Flash MX, com um componente DENG báisco que incluirá a funcionalidade que nós já implementamos (folhas de estilo XML - XML Stylesheets) com a adição de componentes de extensão que você teria que apenas arrastar e soltar dentro de um componente DENG básico no stage de um filme do Flash MX. Estes componentes de extensão introduzirão novos Namespaces e módulos ao DENG, como novas X-Technologies do W3C como XForms ou XFrames para dar dois exemplos, ou até mesmo módulos personalizados.

   Outra questão que deveria ser mencionada aqui também: desenvolvimento multi-plataforma (browser). Uma página da web testada no IE6 não é tem garantia de ter a mesma aparência quando visualizada com Mozilla ou Opera. Como todos destes browsers suportam o plug-in do Flash atualmente e a difusão do Flash Player é bastante alta, com o DENG nós temos um browser modular com exatamento o mesmo resultado de processamento em todos os browsers.

...terá continuação

   A segunda parte deste artigo terá uma discussão profunda sobre X-Technologies como XForms, XFrames, XPath e SVG, e como essas tecnologias trabalham juntas(XML Namespaces, modularização). Eu também apresentarei um projeto chamado CARMEN no qual nós estamos trabalhando neste momento, que usa muitas destas tecnologias jumtamente com o DENG. Se você tive quaisquer questões, sinta-se à vontade para entrar em contato comigo diretamente. Aguarde!

Claus Wahlers
Mozquito Technologies

claus@wahlers.de
http://webaccess.mozquito.com

URL Original: http://webaccess.mozquito.com/madrettor/deng.html
Traduzido por Jonas Galvez (jonas@webaccess.mozquito.com)

Por favor envie comentários para um destes e-mails:

dj@des16n.com.br 
jonas@webaccess.mozquito.com  
claus@webaccess.mozquito.com (inglês)

Veja todos os comentários já feitos sobre este artigo na seguinte url:
http://webaccess.mozquito.com:8080/mail/claus/inbox/index.xml

E é isso aí pessoal, espero que com este acrescentem mais ao seu conhecimento!



Devido à reformulação implementada no site, pode ser que você encontre alguns links quebrados. Por favor, ajude-nos a corrigir eventuais problemas nos informando links quebrados
0 comentário